• Fábio Moraês

O que mais nos perturba no Coringa?



Por que saímos atônitos do cinema ao assistir "O Coringa"?


Seria a semelhança da Gotham decadente à nossa civilização contemporânea?


Ou então a banalidade da violência, que permite agressões gratuitas contra pessoas vulneráveis?


Talvez a cena bizarra do Grande Empresário tentando se eleger para salvar seu mundo?


Sem esquecer a máquina midiática que mói a psiquê humana?


Enquanto as ruas de Gotham são invadidas pelo caos, encontramos metrópoles nos diversos continentes sendo assoladas por manifestações com o mesmo fundo de verdade.


Pode ser que o mais perturbador no Coringa seja a forma artisticamente sutil de mostrar como são construídas as máscaras humanas.


Segundo Arthur Fleck, "a pior parte de ter uma doença mental é que as pessoas esperam que você se comporte como se não a tivesse"... Nessa frase é possível encontrar um espelhamento dramaticamente irônico, nossas escolhas parecem ser o reflexo da moderna psicopatia, e continuamos a viver como se ela não existisse.


156 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon